domingo, 26 de fevereiro de 2017

Como é viver fazendo parte da “minoria religiosa” de um país?

Fonte:portasabertas.
"É um fardo que temos de carregar. Há perigo em todos os cantos, mas a fé cristã nos dá vida mesmo na morte, porque por meio de Cristo somos vitoriosos"

Diferentemente de muitos países no mundo, o Brasil não possui uma religião oficial, declarando-se uma nação laica. Fazer parte da minoria religiosa para os brasileiros, então, é uma realidade distante da que costumamos ver em países onde o islamismo predomina. Você já imaginou o que é ser hostilizado pela decisão de seguir a Cristo?

Diariamente, publicamos relatos e testemunhos de irmãos que ousam fazer parte dessa minoria mesmo sabendo o que vão enfrentar em todas as esferas da vida: discriminação dentro de suas próprias famílias, na sociedade, exclusão, violência, entre muitas perdas e dificuldades, sem contar as torturas, prisões e mortes. Relembre aqui de alguns testemunhos:

"Aqueles que querem ser livres devem ir embora para outros países e recomeçar a vida. Aqui em Maldivas, somente os não muçulmanos têm o direito de seguir outra religião. Mas se um muçulmano abandonar o islã: blasfêmia! Aqueles que se convertem ao cristianismo devem se arrepender, caso contrário, serão mortos. Assim é a lei por aqui", disse um maldívio estudioso que vive no país.

Você suportaria viver sob pressão? Enfrentar a violência e a perseguição, ser ameaçado de morte por apedrejamento, ficar sem os bens ou ter o casamento anulado por seguir o cristianismo?

"É um fardo que temos de carregar. Há perigo em todos os cantos, mas a fé cristã nos dá vida mesmo na morte, porque por meio de Cristo somos vitoriosos", disse certa vez Samuel*, um cristão afegão perseguido que desapareceu em 2005 em território talibã. Infelizmente, nunca mais se teve notícias dele. Normalmente, quando isso acontece, o cristão é torturado e morto por extremistas islâmicos. Você suportaria viver por Cristo nessas condições?

"Eu esperava que eles fossem punidos, mas a justiça humana falhou. As pessoas que me confortam dizem que Jesus também foi despido. Acho que se eles tivessem me espancado seria melhor, ainda que fosse doloroso, mas que eles jamais tivessem me deixado nua e me humilhado tanto. Vou aguardar a justiça de Deus, pois ele é maior e mais forte que essa situação que estou vivendo", comenta uma senhora cristã de 70 anos que foi exposta nua nas ruas do Egito.

"Feliz é o homem que persevera na provação, porque depois de aprovado receberá a coroa da vida que Deus prometeu aos que o amam." (Tiago 1.12)

          Blog São Tomé na Mídia.
               Lhe informando melhor. 



EmoticonEmoticon

Arquivo do blog